Conselhos e Máximas

Um presente do nosso Fundador Maria Ernestina Larrainzar para iluminar o nosso caminho para o caminho da santidade.    

 

1º Que Deus seja o motivo de todas vossas ações, não buscando nunca vossa própria satisfação, mas o que para Ele seja mais agradável e redunde em sua gloria.

2º Ter uma fe cega e uma ilimitada confiança na sua Providência Divina, fazendo tudo o que conheçam ser sua vontade, sem que vos façam dar um passo atrás nem os perigos, nem as dificuldades, nem os sofrimentos, confiantes não nas vossas próprias forças que nada valem mas na sua Onipotência infinita que tudo pode.

3º Não vos afasteis nunca da sua divina presença; e não façais jamais coisa alguma que possa desagradar-lhe, ou da que tivésseis que envergonhar-vos diante dos homens.

4º Combater em vossos corações o egoísmo, sacrificando-vos pelo bem alheio, procurando ajudar a todos e servi-los no que podais.

5º Nunca passar indiferente ao lado de um sofrimento sem procurar remedia-lo; não por esperar agradecimento ou recompensa, mas pelo prazer de fazer o bem e cumprir com o preceito de Deus, que nos manda ver um irmão em cada um de nossos próximos.

6º Jamais ter no coração nem ódio nem rancor para ninguém, por grandes que sejam os males e ofensas que vos tiverem feito; perdoando-lhes de todo coração e procurando esquecer, assim como Deus perdoa nossos pecados e nos abre amoroso os braços da sua misericórdia.

7º Não empreender temerariamente nenhuma obra sem antes ter consultado com pessoas mais sabias e experientes; meditar os prós e contra; e sem contar com os elementos necessários para empreendê-la.

8º Não contrair nunca dividas sem ter bens com os que responder e sem ter certeza de poder pagá-las a seu devido tempo.

 



9º Sede escravas dos compromissos que tenhais assumido, tenham sido por escrito ou por palavras, sem faltar jamais a eles, agindo em tudo com legalidade e integridade; pois isso garante a tranquilidade da consciência e fará com que vocês tenham boa imagem na Sociedade.

10º Por nenhum motivo façam o mal, jamais prejudiquem a ninguém; preferindo melhor em casos duvidosos serem voces as prejudicadas.

11º Nunca atuem com precipitação e ligeireza, mas tenham sempre gravado em vosso coração o ensinamento da grande Doutora Mística, Santa Tereza de Jesus: “Pensai antes de agir e não agir para pensar”.

12º Evitai a ociosidade como o mal mais perigoso e pior de todos os males, tendo sempre o tempo ocupado e uma vida metódica, sendo constantes em observá-la.

13º Evitai tudo aquilo que possa vos prejudicar, tanto no bem espiritual como no material e na vossa saúde; mas sem cair em exagerações e puritanismo, extravagância ou apreensões que vos tornariam a vida penosa e difícil e vos convertêreis em carga pesada e molesta para os outros.

14º Procurai ter a maior ordem em todas vossas coisas, seguindo a máxima do grão Padre Santo Inácio de Loyola que diz: “Tende cada coisa em seu lugar, e um lugar para cada coisa”. Isso na prática é de imensa utilidade, pois vos evitará muitos desgostos e perda de tempo e fará com que encontreis facilmente todo o que necessiteis ou procureis.

15º Obrai sempre em consonância com a posição social em que Deus os tenha colocado, tanto no vosso trato como na vossa vestimenta e costumes, procurando sempre guardar todas as formulas sociais, conservando com o maior empenho e cuidado o bom nome que tendes herdado dos vossos pais, a boa educação que deles tendes recebido e o natural decoro que sempre diferencia às pessoas decentes, honestas e dignas.

16º Nunca cometais nem em publico nem em privado nenhuma ação que não esteja de acordo com vossa consciência e macule vosso decoro e bom nome; e se porventura vos afastais do caminho e cometeis alguma falta, nunca vos envergonheis de reconhecê-la e confessá-la fazendo tudo o que estiver da vossa parte para remediar vosso erro e fazer esquecer a falta cometida.

17º Sede sempre firmes em vossas decisões, constantes em vossos trabalhos e leiais em vossos sentimentos, evitando a falsidade e a mentira que são no mundo causa de imensos males.

18º Sempre que tenhais que escolher e tomar uma decisão nalgum assunto grave, não aparteis vossos olhos das três máximas sapientíssimas que vos dão os grandes mestres do espírito e do saber:

1º Se uma pessoa muito querida vos pedisse conselho sobre o caso que tratais de escolher, o que lhe aconselháreis?... Pois o mesmo que dissesses para ela é o que vos deveis fazer.

2º Se estivésseis no momento da morte, o que gostaríeis de ter feito sobre esse ponto?...  Pois o que naquele momento gostaríeis de ter feito, isso será o que devereis fazer.

3º Pensar entre as duas coisas em que deveis escolher: qual delas é mais conveniente para a salvação de vossas almas e qual a que pode vos servir de obstáculo ou dificultar vossa salvação; e sem vacilar um segundo, escolher a primeira e descartar a segunda.

“Minhas amadas e queridas filhas, estas são as regras e normas que guiaram as ações da minha vida; e como por própria experiência tenho visto que são bons os frutos e salutar o resultado, desejo que seja assim para vocês, e por isso deixo-as por escrito e entrego-as a vocês a fim de que também vocês as pratiquem  durante todo o tempo de vossas vidas”

María Ernestina Larrainzar.
Fundadora.

 

 

 

 

 

Projetos CMFC

JoomSpirit